junho 9, 2022

Primeiros passos da Comunicação Interna: o que é, como fazer e por que investir?

Por Dialog - Time de Conteúdo| 8 minutos
Primeiros passos da Comunicação Interna o que é, como fazer e por que investir

A Comunicação Interna (CI) é uma área que começou a ter seu potencial estratégico reconhecido e explorado nos últimos anos. Com isso, os olhares se voltaram para atividades e desafios enfrentados por quem faz comunicação dentro das organizações.

Empresas que entendem o papel da Comunicação Interna e seu impacto positivo na performance do dia a dia de outros departamentos – assim como na estratégia organizacional e nos resultados de negócio – certamente direcionam investimento e esforços para a área.

Neste artigo, responderemos as perguntas mais frequentes sobre o assunto.

O que é Comunicação Interna?

A Comunicação Interna surgiu em meados da década de 1980, com características bem definidas: modelo técnico, com texto, canais e informações dadas em modelo top down (parte da liderança, sem voz ativa ou participação dos funcionários). 

A área, que também pode ser chamada de Comunicação Corporativa ou Organizacional, tem como foco e público-alvo os colaboradores. Seu objetivo é manter profissionais alinhados e engajados com visão, missão e valores organizacionais.

Isso é possível a partir de um planejamento estratégico que inclui conteúdo e canais usados para levar a informação até os profissionais

Sua existência é essencial para a construção de confiança por parte dos colaboradores com as empresas. Pense no seguinte caso: profissionais que sabem primeiro das notícias relacionadas à companhia em que trabalham por fontes externas (imprensa, redes sociais, comentários de outras pessoas etc.). Provavelmente, o clima é de desconfiança e de total desinformação.

Por esse motivo, não existe setor ou porte de empresa que não precise da Comunicação Interna.

Diferença entre Comunicação Interna, Externa e Endomarketing

Causa confusão na cabeça nomes e atividades semelhantes, mas uma coisa é certa: existe diferença.

Começando pela comparação entre comunicação interna e externa, a principal distinção é a quem a empresa se dirige. Enquanto a primeira conversa com os seus colaboradores, a segunda é voltada para o público de fora da companhia, como jornalistas, clientes, prospects e sociedade em geral.

Já quando falamos da diferença entre comunicação interna e endomarketing, podemos dizer que a linha se tornou tênue ao longo dos anos, porque a imagem dada para a CI antigamente era de uma “simples transmissora de informações”.

Enquanto isso, o endomarketing ganhou foco em promover ações de engajamento e de motivação. Seu objetivo é fidelizar o profissional, buscando sua satisfação e melhor performance.

Hoje em dia, o potencial de CI quebrou antigos paradigmas e é compreendido que a área tem grande papel nos desafios de engajar e motivar. Sendo assim, é possível mesclar as duas expertises na mesma área.

O que faz a Comunicação Interna?

A pergunta parece repetitiva, já que explicamos no começo do texto o que é Comunicação Interna, mas espere! Entendendo o que a área se propõe, é hora de entender o que faz o profissional de Comunicação Interna e o planejamento necessário para o desenvolvimento deste trabalho.

Antes de tudo: apague da sua mente aquela imagem arcaica da área que apenas fazia comunicados sob demanda, sem nenhum viés estratégico. Comunicação Interna evoluiu e agora também tem sua própria estratégia que, inclusive, tem grande impacto no negócio como um todo. E dessa forma, o profissional de CI precisou acompanhar a evolução.

E como a Comunicação Interna pode auxiliar uma organização? Além dos comunicados requisitados por outras áreas (que são importantes!), a área também é responsável por compartilhar boas práticas e suportar o RH na estratégia organizacional.

A partir do planejamento, conteúdo e canais usados pela Comunicação Interna, é possível impactar diretamente o engajamento e a experiência do colaborador, assim como a gestão da marca empregadora (employer branding). 

Por fim, a área transforma narrativas em experiências. Todos esses motivos também respondem porque a Comunicação Interna é tão importante dentro das empresas.

Por que investir em Comunicação Interna?

Como já falamos neste texto, a área tem como dever e prioridade alcançar, engajar e envolver todas as pessoas dentro da organização, não importa onde estejam: em casa, no escritório, campo, ponto de vendas, hospitais etc.

Por isso, organizações precisam entender o quão importante isso é e usar esse potencial da melhor forma. E isso só será possível com investimentos em uma estratégia e canais efetivos. 

E por que melhorar constantemente a Comunicação Interna? Assim como qualquer outro departamento, CI também passa por mudanças. Você sabia que já existe até um conceito 4.0? Seus pilares são a curadoria de conteúdo, experiências humanas e mensuração. Com foco em soluções digitais, o presente e futuro da área promove uma digitalização humanizada.

Faz sentido você ler:

Outro ponto que deve ser ressaltado é sobre o desenvolvimento dos profissionais de Comunicação Interna. Se pensamos tanto em desenvolver líderes e colaboradores de outras áreas tão relevantes para o negócio, por que é tão comum esquecer desse profissional?

Novamente, o investimento em ferramentas digitais beneficia a empresa, mas vai além disso: o profissional de Comunicação Interna, ao digitalizar processos e canais, otimiza seu tempo e trabalho, podendo direcioná-los para projetos estratégicos.

Como fazer Comunicação Interna?

Uma pergunta de milhões! Para responder, é preciso entender que os portes e segmentos das organizações podem impor diferentes desafios para a Comunicação Interna. Por exemplo, é muito mais fácil atingir todos os colaboradores de uma empresa que trabalham todos juntos dentro de um escritório do que uma companhia que possui times administrativos e operacionais espalhados.

Entretanto, a forma de fazer comunicação interna pode ser exatamente a mesma para os dois casos. Voltando aos exemplos, ambas as empresas podem apostar em um canal digital que priorize a mobilidade do usuário, como um aplicativo.

Leia também:

Não existe uma receita de bolo específica para fazer comunicação interna, mas existem alguns fatores que podem ajudar:

  • Definir estratégia da área: Isso inclui canais de comunicação e conteúdo. O que você quer falar? E como quer atingir seu público interno?
  • Separar um orçamento: É preciso valorizar o profissional e o trabalho da área. Sim, algumas coisas podem ser feitas sem custo, mas pensando na dimensão e impacto de CI, investimentos são necessários.
  • Entender como ir além: Comunicação Interna também serve de suporte de outros departamentos. Mas é necessário analisar e pensar como não ficar “só” nisso. Como é possível potencializar? É engajamento? Na experiência? Ao descobrir, ideias de ações e iniciativas vêm como consequência.
  • Nunca se esqueça da dimensão da Comunicação Interna: Essa é principalmente para os profissionais da área que, quando desvalorizados, acabam esquecendo da importância do seu trabalho. Ao nunca esquecer, esses colaboradores certamente vão sempre procurar alternativas para desempenhar suas funções.
  • Inclua mensuração como pilar: Por muito tempo, mensurar resultados na área de Comunicação Interna só era possível a partir de percepções subjetivas, mas isso mudou. É preciso mostrar dados, métricas e usar essas informações não apenas para justificar investimentos, mas também como base para as próximas ações.
  • Comunicação Interna digital: A digitalização de processos é realidade dentro e fora do trabalho. Inclusive, quando pensamos em nos informar, muitas das ferramentas usadas são digitais. Então por que a Comunicação Interna seria diferente? Digitalize canais, otimize tempo e alcance seu público.

Não deixe de conferir:

 

E aí, tem alguma dúvida sobre o universo da Comunicação Interna? Deixe seu comentário! 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top