julho 25, 2022

Comunicação Interna e RH protagonizam luta contra o burnout, diz líder do Zenklub

Por Dialog - Time de Conteúdo| 4 minutos
Comunicação Interna e RH protagonizam luta contra o burnout, diz líder do Zenklub

No início de 2022, a síndrome de burnout passou a ser considerada doença ocupacional pela Organização Mundial da Saúde. Mas ela é a única que ameaça à saúde emocional e bem-estar dos colaboradores nos dias de hoje? O que RH e Comunicação Interna podem fazer para minimizar esse cenário?

Para responder essas e outras perguntas, o dialog talks convidou Cassia Messias, COO (Chief Operating Officer) do ZenKlub (ecossistema de saúde mental). Você pode assistir ou escutar o episódio clicando nos player abaixo. Não deixe de acompanhar nosso conteúdo, ein?

 

Como Comunicação Interna e RH ajudam

Cassia explica que ainda é necessário quebrar o tabu sobre o burnout. Ela lembra que antigamente era aconselhado deixar as emoções para trás ao trabalhar. Com a pandemia e a normalização de outros modelos de trabalho, como híbrido e remoto, isso mudou.

A Comunicação Interna fica responsável por dar visibilidade ao assunto, ajudando justamente a quebrar o tabu, abrindo espaço para discussões e reflexões sobre a saúde mental.

“O primeiro sinalizador é falar sobre o tema. (…) Comunicação Interna é o canal onde a gente fala sobre as coisas. Definitivamente tem um papel de protagonista total aqui”.

Já o RH atua como apoio da liderança. Ela ainda explica que abordar o tema de saúde mental abrange três sujeitos: colaborador, liderança e a cultura organizacional.

Leia também:

A importância das campanhas de comunicação interna

A profissional enxerga as campanhas de conscientização como necessárias, mas que demandam consistência.

“Não faz muito sentido eu fazer uma semana de conscientização da saúde mental e depois fico no vácuo. E daqui seis meses, eu faço mais uma conversa ou, eventualmente, quero falar do Janeiro Branco”.

Ela comenta sobre a criação de um ciclo de comunicação, que começa com a campanha falando sobre o tema e o sustenta posteriormente para que não perca a efetividade.

Dicas práticas e conselhos

Cássia explica que não há receita pronta para profissionais de Comunicação Interna e RH ajudarem no cuidado da saúde mental dos colaboradores, mas que existem pontos de atenção. São eles:

  1. Reconheça a complexidade do problema
  2. Trabalhe na conscientização e educação contínua da liderança
  3. Envolva a cultura organizacional
  4. Faça uma avaliação do cenário da empresa
  5. Adicione profissionais da saúde na equação

“No fim das contas, o burnout pode ter níveis de extrema criticidade, que podem deixar pessoas afastadas por mais de um ano ou podem deixar um cérebro que não volta a atuar na sua plenitude. É uma situação delicada e devemos abordar o problema com essa consciência”.

Ela explica que será necessário saber identificar sinais de pessoas que estão em risco e que a liderança deve ser treinada para ter esse olhar.

PS: Conheça recursos indispensáveis para times de Comunicação Interna e RH. Com o super app Dialog você agenda conteúdos, segmenta comunicados em poucos passos, analisa rapidamente os resultados e muito mais. Tudo em um único lugar! Fale com representantes Dialog.

Gostou do conteúdo? Agora você sabe como sua Comunicação Interna pode combater o burnout! Deixe seu comentário e continue acompanhando o Blog Dialog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top