Comunicação Interna e parentalidade: qual é a conexão entre esses temas?

por | 05/01/2023 | Comunicação Interna, Incanto Comunica, Parceiros

Como a área de Comunicação Interna pode desenvolver ações efetivas em prol do assunto da parentalidade nas empresas? Esse é um tema cada vez mais atual e que está diretamente relacionado à criação de um ambiente de confiança. 

Você já ouviu falar do fenômeno Motherhood Penalty? Em todo o mundo, mulheres que são mães sofrem com pouca flexibilização na jornada de trabalho, desvantagem de remuneração e desqualificação de suas competências, muitas sendo demitidas antes de seus filhos completarem 2 anos. 

Desempenhando um papel importante no desenvolvimento de melhores ambientes de trabalho, a Comunicação Interna pode contribuir para a construção de uma nova realidade. Para isso, precisa criar canais que levam a informação de forma clara e objetiva e promover campanhas que geram conscientização sobre o tema.

Como começar

Mapear as ações realizadas na empresa é o primeiro passo para planejar os canais e as ações de Comunicação Interna com foco em parentalidade. Listamos abaixo alguns pontos sensíveis: 

  • Conexão com a profissional gestante

Existe um programa de incentivo ao pré-natal? Há uma política de flexibilização de horas ou de home office? Agora que o modelo híbrido é uma realidade e que algumas empresas retornaram ao presencial, há espaços físicos que proporcionem conforto e qualidade para que a gestante trabalhe? 

  • Comunicação com a profissional que acabou de se tornar mãe

Em quais momentos sua empresa se comunica com ela nesse período? Quais são as ações de relacionamento e de conexão realizadas no período de licença-maternidade? 

  • Informações básicas para o retorno 

O processo de acolhimento foi estruturado? Que suporte a empresa dá para a reintegração da profissional e que ações efetivas a empresa possui para permitir, por exemplo, que a amamentação continue? 

  • E os pais?

Quando olhamos para os pais, sua empresa tem ações voltadas para esses profissionais? Por exemplo, quantos dias de licença são oferecidos? Como a empresa apoia os pais ou os incentiva a trocar experiências sobre o assunto? A BBC Brasil citou em uma publicação que “cerca de 10% dos pais sofrem depressão no primeiro ano após o nascimento do bebê, o que é o dobro da incidência dessa condição na população geral masculina”. 

  • Inclusão de casais homoafetivos

E os casais homoafetivos? Precisamos falar sobre a importância de incluí-los nos programas de parentalidade. 

Comunicação Interna: protagonismo das pessoas 

Ok, mas o que a Comunicação Interna tem a ver com tudo isso? Acreditamos que a área deve ser os olhos, os ouvidos, a fala e o coração dos seus funcionários. Por isso, por mais que esse assunto possa ser liderado pela área de Recursos Humanos ou por uma equipe multidisciplinar, o profissional de CI pode e deve apoiar algumas ações sobre o tema, como:

  • Se sua empresa tem uma rede social interna, dê voz às mães e incentive-as a falar sobre sentimentos, dificuldades e superação. Uma rede de apoio é fundamental! Cada mulher lida de forma diferente com o momento da gestação, com a licença-maternidade e com o retorno.  
  • Com o apoio do RH e de demais áreas de negócio, a área de Comunicação Interna pode e deve ser um canal para dar luz ao tema e levá-lo à pauta executiva. 
  • Incentivar a criação de grupos de afinidades faz toda a diferença! Para isso, recorra a um planejamento de ações e metas para fazer acontecer. Além disso, a divulgação interna desse programa cria consciência, reforça a marca e engaja as pessoas. 
  • Assim como a maternidade, a paternidade também é uma pauta que precisa estar em alta nas empresas. A presença do pai é essencial para o compartilhamento das tarefas diárias, isso sem mencionar a importância da criança do vínculo entre pai e filho(a). 
  • Não deixe para falar desses temas apenas em datas comemorativas. Maternidade e paternidade devem fazer parte da agenda diária, de forma natural, simples e transparente. Os pais devem se sentir seguros, por exemplo, para levar os filhos ao pediatra – sem qualquer tipo de receio ou constrangimento. 

Nesse sentido, o Dialog pode ajudar!

Vimos que dar voz e protagonismo a mães e pais é essencial para construir um ambiente de trabalho acolhedor em todas as fases da vida de um profissional. Nesse sentido, contar com um canal de comunicação personalizado faz toda a diferença! O Dialog é um deles. A seguir você confere algumas dicas que vão te ajudar a usar o super app a favor da parentalidade.

  • Pesquisas: faça pesquisas para entender quais são os anseios dos seus colaboradores sobre o tema.
  • Grupos: crie grupos para que mães e pais possam trocar experiências, serem ouvidos e colaborarem na criação de políticas para a empresa, inclusive com novas ideias. 
  • Galerias ou benefícios: divulgue a política da empresa para que todos saibam como a organização trata o tema e apoia seus colaboradores.
  • Timeline: faça uma campanha utilizando vídeos e traga depoimentos reais de seus profissionais, humanizando a relação e criando conexão. 

Trazer nossos filhos para o currículo faz parte da humanização das empresas e faz parte também da Comunicação Interna! 

assinatura-mafe-incanto

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas novidades
no seu e-mail